7 de jul de 2004

A ESPLANADA SALVOU-SE



Aconteceu em 1900.
Os vereadores de então conceberam "a espantosa e infelicíssima ideia de vender, para construções, uma faixa de terreno na esplanada inferior em frente da esplanada de cima, o que, formando cortina, lhe tiraria todo o encanto e inapreciável valor como o mais formoso belvedere que a cidade oferece aos vistantes".

Os figueirenses, por intermédio de Manuel Gaspar de Lemos, fizeram correr uma representação por toda a cidade angariando assinaturas. O relato diz-nos que "os senhores camaristas ficaram bastante aborrecidos e acederam ao pedido que lhes era feito" de salvar a esplanada.

A coisa já vem de longe...