13 de jul de 2004

JOÃO GASPAR DE LEMOS, herói da liberdade

Texto de Bulhão Pato sobre JOÃO GASPAR DE LEMOS (Carvalhal, Maiorca, 1816-1892), herói liberal da batalha de Asseiceira e médico distinto.



"Tornei a Coimbra e depois fui à Figueira pela primeira vez.
No dia seguinte li num jornal:
Regressou da sua viagem pela Europa, o ilustre poeta João de Lemos na sua quinta de Anta. Montei a cavalo e pus-me a caminho. Às cinco horas bati-lhe À porta. O poeta ia para a mesa. O meu aparecimento era imprevisto. Abraçámo-nos com a efusão da sincera amizade.
Eu estava na flor, João de Lemos na força da vida. Gaspar de Lemos era então - 1862 - um homem de 46 anos. Alto, seco, musculoso e de aspecto varonil. Abonava-lhe o rosto a bravura de ânimo.
Aos dezoito anos alistara-se nas fileiras liberais. Na batalha de Asseiceira, a 16 de Maio de 1834, era segundo sargento do batalhão móvel de Alcobaça. Nesse dia houve um momento em que a acção estava perdida. Quando os seus se retiravam, Gaspar de Lemos voltou a face ao inimigo, bradando aos camaradas e influindo-lhes ânimo. Escapou à morte por milagre!
No ano seguinte foi condecorado com a Torre e Espada.
(...)
Terminada a luta matriculou-se em medicina na Universidade de Coimbra, formando-se com distinção. Os pais eram extremamente pobres. Às solicitudes de um tio padre deveu a sua educação.
Não pediu à pátria nenhuma remuneração! Havia homens desta têmpera, naqueles dias! Conhecem agora por aí alguns com tais músculos?"