22 de set de 2008

PARA AFUGENTAR AS BRUXAS


Eu me entrego a S. Silvestre
E à camisa que ele veste
E aos seus anjos, trinta e sete
Cortou a cabeça à sérpe
O coração ao leão.
Para que me livre do demónio
E a quantos aqui estão:
Ao redor desta casa
Anda uma grande conquista
Valha-me o Anjo da Guarda
Mais S. João Baptista

II tomo do Folclore da Figueira da Foz de Cardoso Martha e Augusto Pinto, Espózende, 1913, 269 p. Composto por “Devocionário”, “Superstições”, “Costumes”, “Adagiário” e “Contos Tradicionais”.