12 de mar de 2008

LUÍS CAJÃO (1920-2008)


Semeador corajoso duma escrita de nobre consistência, escritor e personagem duma existência cumprida em plenitude, amante da música e da beleza das mulheres, sábio irónico, visionário e senhor profético do nosso futuro colectivo, cavalheiro andante, aventureiro, pastor da serenidade inquieta que de forma insustentável assola os grandes homens, eis que Luís Cajão nos deixa, agora e para sempre, só com as suas palavras. Saibamos abraçá-las, como ele abraçou de forma profunda e dedicada a sua escrita.